0
(0)
risco inalacao fumaca

Quando se trata de um incêndio, a nossa primeira preocupação natural é sofrer queimaduras.

No entanto, existe mais a se considerar além do risco óbvio de se queimar. Respirar a fumaça tóxica de um incêndio pode trazer sérios danos à saúde e causar até mesmo a morte.

Saiba quais são os maiores perigos de inalar fumaça de incêndio neste artigo.

Entre os perigos de inalar fumaça de incêndio estão queimaduras graves das vias aéreas e surgimento de doenças respiratórias graves. Isso se dá ao fato da fumaça ser tóxica, contendo gases prejudiciais que chegam até o pulmão, irritam os tecidos e provocam processos inflamatórios.

Se a vítima inalar muita fumaça durante muito tempo, pode ter o quadro agravado em poucos minutos e evoluir para uma parada respiratória. Por esse risco, é primordial procurar um atendimento médico após exposição à fumaça.

Os maiores perigos de inalar fumaça de incêndio são:

1- Asfixia

Um dos maiores riscos de inalar fumaça de incêndio é a asfixia, já que o fogo destrói o oxigênio no ar, tornando gradativamente impossível respirar.

Com a falta de oxigênio nos pulmões, a vítima começa a se sentir desorientada e enfraquecida, podendo perder os sentidos.

Quanto mais tempo a asfixia durar, maiores são os riscos de danos cerebrais que resultam em sequelas graves ou morte.

2- Queimadura grave nas vias aéreas

O calor inalado pode ocasionar queimaduras nas vias respiratórias, desde as narinas até a laringe e a faringe.

Quanto mais próxima do incêndio a vítima estiver, maior essa queimadura pode ser, levando ao inchaço das vias e impedindo automaticamente a passagem do ar.

Uma exposição superior a dez minutos é o suficiente para ter as vias respiratórias danificadas por queimadura.

3- Intoxicação

Um dos grandes perigos de inalar fumaça de incêndio são as substâncias tóxicas presentes nessa fumaça, como enxofre, cianeto e cloro, que causam o inchaço quase imediato das vias aéreas, impedindo a passagem do ar.

Essas substâncias podem também causar intoxicações graves no organismo.

4- Bronquite

Quando as vias aéreas ficam inflamadas ou com acúmulo de líquido, pelo calor ou pelas substâncias tóxicas inaladas, a vítima pode vir a desenvolver bronquite, uma doença que causa a inflamação das vias aéreas, prejudicando a troca de oxigênio.

5- Pneumonia

Se o sistema respiratório da vítima está afetado, aumentam as chances de entrada e proliferação de qualquer bactéria, fungo ou vírus, que podem ocasionar pneumonia.

A pneumonia proveniente de inalar fumaça de incêndio pode se manifestar até semanas após o ocorrido.

Pessoas com o sistema imune fragilizado, como idosos e crianças, têm maior propensão de agravamento dos perigos de inalar fumaça de incêndio.

É primordial a prevenção desse perigo, se mantendo sempre o mais longe possível de incêndios, e em caso de exposição prolongada, é recomendada a busca de ajuda médica imediata.

Quando ir ao hospital?

Se após a inalação de fumaça de incêndio a vítima apresentar tosse seca, dificuldade em respirar, chiado no peito, sensação de tontura, boca azulada ou qualquer anormalidade, deve ir ao hospital e consultar um especialista.

Ainda que não haja qualquer sintoma, se você esteve exposto à fumaça de incêndio por mais de dez minutos, vá ao hospital realizar alguns exames. Geralmente o médico irá pedir exames de imagem do tórax e gastometria arterial.

Não ministre qualquer medicamento à vítima, para que não desapareça o sintoma que pode levar ao diagnóstico correto.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Você tem alguma dúvida ou precisa de nossos serviços?

Fale conosco!
Olá! Como podemos ajudar?