CONHEÇA O

Curso de Brigada de Incêndio e emergência

curso de brigada de incêndio RJ, também chamada de brigada voluntária, é formada por um grupo de pessoas de uma determinada organização para atuar na prevenção e no combate a incêndios ou situações de risco de forma ordenada.

O curso de brigada de incêndio é composto de aulas teóricas e práticas e deverá ser ministrado por empresa credenciada junto ao CBMERJ.

Em complementação à brigada voluntária, temos também a brigada de emergência, ela consiste em separar uma equipe preparada para atuar em situações que envolvam mais riscos ou que sejam mais graves. Sua atuação envolve, por exemplo, o resgate de feridos diante de um incêndio ou o controle de um vazamento químico.

O Curso de Brigadista da Consult Fire

O curso de brigadista da Consult Fire atende às diversas demandas das empresas com a disponibilização de prestação de serviços especializados e qualificados, gerenciada por profissionais habilitados e capacitados, com vasta experiência no mercado, aptos a instruir com eficiência e eficácia os colaboradores dos edifícios comerciais, industriais, condomínios, shopping Center, individualizando os processos e atendendo a rotina de cada empreendimento.

Nossos profissionais trabalham com foco na prevenção e execução do plano de abandono e emergência para promover mais segurança nos ambientes laborais a fim de minimizar os riscos passíveis de correção imediata.

Além dos profissionais de campo, possuímos uma excelente equipe de gestão, com experiência em vários seguimentos de mercado, que proporcionam maior confiabilidade ao trabalho, sendo este um diferencial de mercado.

Solicite um demonstrativo dos custos e uma proposta comercial para este serviço e veja os diferenciais que oferecemos.

Como é Realizado o Treinamento da Brigada de Incêndio?

treinamento de brigada de incêndio deve ser realizado por empresa credenciada pelo corpo de bombeiros.

Curso de brigada de incêndio esta de acordo CBMERJ- DGST – NT 2-11 e possui dois módulos independentes que são:

Formação de brigada de incêndio, cuja carga horária tem duração de 16h, destinado a todos os colaboradores da empresa que nunca realizaram.

Revalidação, cuja carga horária tem duração de 8h, sendo destinado aos colaboradores da empresa que em outro momento realizaram o curso de validação.

A validade do treinamento é de 12 meses e os voluntários ou indicados da equipe recebem um certificado após a conclusão.

OBS: A norma citada é bem mais abrangente para melhor compreensão consideramos apenas os itens mais utilizados.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE BRIGADA DE INCÊNDIO E EMERGÊNCIA:

NOÇÕES BÁSICAS DE COMBATE A INCÊNDIO: (TEÓRIA E PRÁTICA)

Teoria do Fogo;

Propagação do Fogo;

Classes de Incêndio;

Prevenção de Incêndio;

Método de Extinção de Incêndio;

Agentes Extintores;

EPI (Equipamento de Proteção Individual);

Equipamento Portátil de Combate a Incêndio;

Equipamento Fixo de Combate a Incêndio;

Escape de Pessoal;

Pessoa Com Mobilidade Reduzida;

Riscos Específicos da Planta;

Psicologia em emergências;

Maneabilidade com equipamentos;

Técnica de Extinção de Incêndio com equipamento portátil;

Técnica de Extinção de Incêndio com equipamento fixo;

Técnicas de entrada e saída do local de Incêndio;

Operação Simulada de Combate a Incêndio;

 

NOÇÕES BÁSICAS DE PRIMEIROS SOCORROS: (TEÓRICA E PRÁTICA)

Avaliação Inicial;

Obstrução de Vias Aéreas Superiores;

RCP (Reanimação Cardiopulmonar);

Hemorragias;

Transporte da Vítima;

Emergências Clinicas/AVC/IAM/Convulsões;

Alguns Requisitos Para o Curso de Brigada de Incêndio

Os componentes da brigada de incêndio são funcionários da mesma empresa onde irão atuar. Eles podem ser indicados ou se apresentarem de forma voluntária para participar desta equipe.

De acordo com a NBR 14276 (norma que trata sobre os requisitos de uma brigada de incêndio), os indivíduos que irão compor a equipe da brigada devem ser escolhidos mediante a obediência de alguns critérios, como por exemplo: ser maior de 18 anos, ser alfabetizado, dispor de boa saúde física, conhecer bem as instalações do ambiente de trabalho e não se ausentar do local de trabalho durante o horário do expediente.

Quais as funções da brigada de incêndio?

Com o treinamento e curso de brigadista de incêndio o participante poderá atuar de duas formas: na prevenção de possíveis acidentes e na atuação em casos de emergência.

Nos casos de prevenção, sua atuação é baseada na fiscalização e análise de possíveis riscos iminentes e no treinamento de evacuação de área. Já nos casos de emergência, ela pode atuar no próprio combate ao incêndio, na evacuação da área no momento do sinistro, bem como no primeiro atendimento às possíveis vítimas, aplicando as técnicas de primeiros socorros.

Todas as atuações das equipes são direcionadas e orientadas através do treinamento de brigada de incêndio. O Curso de brigada de incêndio no Rio de Janeiro é regulamentado pela NBR 14276 e aplicado por empresas credenciadas.

Atribuições da brigada de incêndio.

Existem dois grupos principais de ações que a brigada de incêndio fica submetida: o primeiro deles é o grupo de prevenção. Sobre este grupo é importante destacar o plano de emergência. O plano de emergência deve ser muito bem conhecido pela brigada de incêndio a ponto de o brigadista poder opinar sobre melhorias naquele plano e saber o que ou não adotar no momento da emergência em si.

O segundo grupo é composto pelas ações de emergência. Podemos listar os procedimentos de emergência em alguns passos. O primeiro passo é o alerta. Identificada uma situação de emergência, qualquer pessoa pode alertar, através dos meios de comunicação disponíveis, os ocupantes e os brigadistas. O segundo passo é a análise da situação. Após o alerta a brigada deve analisar a situação desde o início até o final do sinistro e, havendo necessidade, acionar o corpo de bombeiros e o apoio externo, se houver. Feita a análise da situação é necessário verificar quais os procedimentos necessários diante do sinistro apresentado.

Alguns questionamentos são necessários. O primeiro questionamento é se há vítimas. Se houver vítimas, verificar se elas precisam de socorro e, se sim, prestar os primeiros socorros. Averiguar se as vítimas precisam de remoção e, se sim, recorrer ao socorro especializado (o contato para o socorro especializado deve estar já no seu plano de emergência de acordo com o estado da vítima).

O segundo questionamento é se há incêndio. Se houver incêndio, outras questões devem ser levantadas. Primeira questão: há necessidade de cortar energia elétrica? Se sim, fazer o corte da energia dos equipamentos da área ou geral conforme a situação exigir. O corte da energia elétrica fornece segurança a todos os envolvidos do sinistro. No entanto, o corte de energia não pode afetar o funcionamento de equipamentos de combate a incêndio. A casa de máquina não pode parar, a energia dela deve ser alimentada antes de entrar para o quadro geral da edificação.

Segunda questão: há necessidade de abandono de área? Se sim, iniciar o abandono de área parcial ou total conforme comunicação pré-estabelecida. O abandono de área deve ser pré-estabelecido de forma coordenada e ordenada. Outro ponto importante é levar todos os seus ocupantes para uma área no mínimo de 100 metros de distância de onde está acontecendo o abandono.

Terceira questão: há necessidade de isolamento da área? Se sim, proceder o isolamento físico da área. Este isolamento garante os trabalhos de emergência e evita que pessoas não autorizadas adentrem no local.

Quarta questão: há necessidade de confinamento da área? Se sim, proceder com o confinamento da área. Tal confinamento tem por objetivo evitar a propagação do sinistro e suas consequências.

Quinta questão: há necessidade de combate? Se sim, eliminar o sinistro e tentar reestabelecer a normalidade.

Todos esses passos são fundamentais no momento do sinistro. Porém há um passo muito importante que não deve ser deixado de lado, trata-se da investigação. Após o controle do sinistro deve-se partir para a investigação a fim de se levantar as causas do sinistro e as suas consequências. Logo em seguida, é preciso emitir um relatório para discussão em reuniões extraordinárias com o objetivo de propor medidas corretivas a fim de evitar a repetição da ocorrência. Cópias do relatório precisam ser enviadas para os setores responsáveis e para um arquivo.

Pontos principais de uma brigada de incêndio

Em uma edificação qualquer, residencial, comercial ou industrial, é necessário que os ocupantes estejam preparados para o início do combate ao foco do incêndio e para o abandono do local de forma correta e ordenada. Vamos agora tratar os pontos principais de uma brigada de incêndio.

São três os aspectos considerados básicos e triviais para garantir a segurançacontraincêndio em uma edificação. O primeiro deles diz respeito aos equipamentos. Os equipamentos devem ser projetados visando o risco da edificação, a área deocupação e o número dos ocupantes. O segundo aspecto trata da manutenção. Aprojeção perfeita e detalhada dos equipamentos será ineficiente se a suamanutenção não for feita, já que eles não terão a garantia de bom funcionamento. O terceiro aspecto refere-se ao pessoal treinado. É aí que entra o papel da brigada de incêndio.

A edificação deve ter pessoal treinado para usar de forma eficiente e rápida os equipamentos. Estes devem passar por manutenção a fim de que estejam prontos para uso. Agora imagine esses três pontos como engrenagens de uma máquina. Se uma delas sair, a máquina vai parar. Mas como garantir uma brigada de incêndio eficiente? Uma brigada eficiente é bem escolhida, bem treinada, conhecedora da edificação e dos riscos nela contida e com o plano de emergência no sangue.

Como compor uma brigada de incêndio e emergência

Brigada de emergência é um grupo organizado de pessoas, voluntárias ou não, treinadas e capacitadas em combate a incêndio e primeiros socorros para atuar no momento necessário. As principais funções da brigada de incêndio são necessariamente nessa ordem: orientar de forma coordenada a saída das pessoas para um local seguro, prestar os primeiros socorros, combater o foco do fogo para proteger a vida humana, e avisar o corpo de bombeiros e mostrar onde ficam as dependências do local de maior risco, dando as orientações gerais no momento da sua chegada.

A composição da brigada de incêndio vai ser determinada por algumas variáveis. Para ela ser projetada, programada e calculada deve-se consultar a Instrução Técnica 17 ou a NBR. 

A primeira variável é a quantidade. No quadro de quantificação contida na IT17 tem algumas informações importantes. Nesse quadro a gente consegue observar o grupo a que ele pertence, a descrição, alguns exemplos, o grau de risco, se a população é fixa por pavimento, a quantidade, e o treinamento a que a brigada de incêndio deve ser submetida. Mas quem serão os brigadistas? Este é o segundo
item.

Tanto a NBR quanto a IT vai ditar algumas características básicas para a seleção desse brigadista, por exemplo, o brigadista selecionado não deve ser analfabeto e sempre maior de 18 anos etc. Segundo a NBR, caso o candidato não preencha esse perfil básico, a vaga deve ser ocupada por aqueles candidatos que possuem a maior quantidade de itens desse perfil.   

O terceiro item é o treinamento. A brigada de incêndio deve ser submetida a três tipos de treinamento: básico, intermediário ou avançado. Ele deve estar de acordo com o risco da edificação a ser protegida. 

Você tem alguma dúvida ou precisa de nossos serviços?

Fale conosco!
Olá! Como podemos ajudar?