responsabilidade dos brigadistas

Na brigada de incêndio, você sabe quais são as responsabilidades dos brigadistas?

Um brigadista é a pessoa treinada para garantir a segurança de transeuntes em locais de grande porte, onde geralmente se concentram várias pessoas, além de também atuarem em instituições no geral.

Os brigadistas profissionais atuam sempre a disposição de shoppings, lojas de departamento e grandes eventos para garantir que todas as normas de segurança sejam respeitadas.

O que é a brigada de incêndio?

Bastante comum nas empresas, indústrias, fábricas e demais ambientes, a brigada de incêndio é um conjunto de pessoas que são responsáveis pela prevenção e controle de um incêndio.

Os brigadistas podem ser voluntárias ou não, e além da prevenção e controle de incêndio, atuam também na evacuação de um ambiente em risco, na prestação de primeiros socorros a possíveis feridos ou pessoas que venham a passar mal, atendimento de emergência, checagem de equipamentos, como extintores, e checagem de saídas de emergência.

Por desempenharem papéis de tamanha importância, os brigadistas precisam ser bem treinados e qualificados, de modo que estejam sempre preparados e bem organizados para desempenhar a sua função.

Mas quais as responsabilidades dos brigadistas?

A principal dentre todas as responsabilidades dos brigadistas é estar atento a qualquer indício de fogo. Pode parecer simples, mas essa tarefa exige um cuidado minucioso.

O brigadista precisa ter atenção aos detalhes, ser cuidadoso e bem informado sobre os ambientes da empresa e se podem vir a ser problemáticos ou não, especialmente áreas onde se concentrem tomadas elétricas, ou locais destinados a fumantes.

Está também na lista de responsabilidades dos brigadistas notificar as autoridades competentes em caso de incêndio, e assumir o controle da situação até que chegue o socorro.

Para isso, um brigadista precisa saber onde se encontram todos os extintores, fontes de água e saídas de emergência.

Os brigadistas profissionais devem estar familiarizados com o procedimento de evacuação em massa, além de todos os procedimentos de segurança para cada situação.

Esse passo a passo é o que vai garantir que todas as pessoas presentes no local escape de forma ordenada e segura, evitando tumulto, pisoteamento, lesões e possíveis mortes.

Por isso, para arcar com as responsabilidades dos brigadistas, é preciso ser capaz de manter a calma em situações de muita pressão.

A hierarquia da brigada de incêndio

As responsabilidades dos brigadistas também variam de acordo com a sua posição na hierarquia da brigada de incêndio.

Essa hierarquia é distribuída em três classes, sendo elas o chefe de brigada, o líder de grupo e o brigadista.

O chefe da brigada deve ser uma pessoa muito familiarizada com a área e os métodos de combate a incêndio.

É ele quem estabelece as estratégias e táticas para esse combate, além de ser responsável por programar a utilização dos recursos e instruir a equipe a respeito do plano geral.

É seu dever zelar pela segurança das outras pessoas que fazem parte da brigada de incêndio.

Já o líder de grupo, que está abaixo do chefe, deve estar sempre com os equipamentos preparados.

É ele quem vai instruir os demais combatentes, supervisionando esse serviço e garantindo que os materiais de trabalho sejam utilizados de forma adequada.

Os demais brigadistas atuam de forma geral na prevenção e combate a incêndios, promovendo evacuações tranquilas, prestando socorro e, primordialmente, evitando riscos.

Relatório

É da responsabilidade dos brigadistas fornecer um relatório do seu serviço.

Esses relatórios são armazenados para eventual disposição dos corpos de bombeiros para a segurança do local.

quem forma a brigada de indendio

A brigada de incêndio possui funções que vão muito além das mais conhecidas pela população, como a evacuação de edificações em caso de incêndio. Mas você sabe quem forma a brigada de incêndio? Saiba mais a respeito desses profissionais.

Não importa qual seja o segmento da sua empresa, toda edificação está sujeita a situações de emergência.

No caso de incêndio, existem setores onde esse risco é maior, como locais que portam combustíveis ou inflamáveis.

Um posto de gasolina, por exemplo, tem maior risco de incêndio do que uma loja de calçados de pequeno porte.

Ainda assim, por menores que sejam os riscos de um incêndio, os cuidados preventivos são essenciais para a proteção à vida de quem transita naquele espaço e também importantes para evitar prejuízos materiais e outros aborrecimentos.

E é nisso que atua a brigada de incêndio.

Você sabe o que é a brigada de incêndio?

Muitas vezes ouvimos falar sobre, mas não sabemos o que é e nem quem forma a brigada de incêndio.

Trata-se de um grupo de funcionários credenciados e preparados para atuar em situações de prevenção e combate a incêndio, promovidas pela própria instituição de trabalho.

É a brigada de incêndio que fica responsável pela organização de evacuações em massa de edificações durante qualquer emergência, geralmente em casos de incêndio.

Também é a brigada de incêndio que previne esse tipo de acidente, realizando por exemplo a checagem periódica de extintores, saídas de emergência e etc.

A brigada de incêndio tem a função de treinar a equipe da empresa para uma situação de evacuação padrão em qualquer sinal de chamas não controladas.

Quem forma a brigada de incêndio?

Essa é uma das dúvidas mais frequentes de quem começa a se interessar por esse tema. Cada estado do país possui uma legislação individual para a brigada de incêndio.

No geral, o grupo que forma a brigada de incêndio deve ser composto por colaboradores que sejam fixos na empresa e voluntariamente se candidatam à função de brigadista.

Esse funcionário deve ter a maior parte da sua rotina de funções localizada dentro das instalações, para que possa exercer a sua responsabilidade em uma situação de emergência.

O número de brigadistas vai depender da legislação do estado, e por isso a empresa deve estar informada a respeito, caso precise de uma brigada de incêndio.

Existe uma hierarquia para os integrantes que formam a brigada de incêndio. Ela acontece em nível crescente de autoridade, começando pelos brigadistas, que são capacitados para a prevenção e combate a incêndios, além da prestação de primeiros socorros.

Depois dos brigadistas, existe a posição do líder, que é responsável por coordenar os funcionários brigadistas de um setor. Em sequência está o chefe, que é responsável por coordenar brigadistas de toda uma edificação.

No topo dessa hierarquia está o coordenador geral, que supervisiona e orquestra o trabalho de todos os brigadistas utilizando uma planta de vários edifícios.

Todos os brigadistas, em qualquer posição hierárquica, devem receber um treinamento mínimo de doze horas, sendo pelo menos quatro destinadas a atividades práticas.

Quais são as funções principais da brigada de incêndio?

A brigada de incêndio de uma empresa deve, primordialmente, executar o treinamento periódico esporádico de toda a equipe profissional para evacuações em situação de emergência.

Cabe também à brigada de incêndio, junto a CIPA, fiscalizar internamente as instalações e os equipamentos de segurança e prevenção.

Essa fiscalização se estende a qualquer situação potencializadora de elevação de risco de incêndio, como por exemplo uma instalação elétrica irregular.

A brigada de incêndio deve também estar preparada para atuar durante a evacuação em caso de emergência e na prestação de primeiros socorros a vítimas de acidente de qualquer natureza.

O que é, quando necessária e como montar uma brigada de incêndio?

Proteger a vida de colaboradores de uma empresa é fundamental para que o andamento do processo da empresa seja adequado e consequentemente um sucesso. Como acontece com o PPP e a CIPA, a brigada de incêndio possui legislação. Porém no caso da brigada de incêndio, as leis são estaduais e, por isso, cada governo segue uma lei com base nas normas locais ou estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), ou ainda pela CLT (Consolidação das Leis de Trabalho).

Implantar uma brigada de incêndio nas empresas ou em condomínios é um ato de respeito à vida de todos os colaboradores e usuários. Reforçando sempre que a Norma Regulamentadora de número 23 precisa ser seguida. A NR-23 estabelece determinadas exigências para sua instalação.

Continue lendo esse artigo e descubra que ter cuidado com a segurança do trabalho traz muitos benefícios para o empregador e para o empregado. Explicaremos também o que a lei estabelece, como se forma uma brigada de incêndio e quem está apto a integrá-la.

Brigada de incêndio – O que é?

Brigada de incêndio basicamente é um grupo de pessoas especialmente capacitadas para atuar numa área estabelecida previamente, na prevenção, no combate a princípios de incêndio e abandono. Além disso também estão capacitados para prestar primeiros socorros.

A NR-23 (Norma Regulamentadora) estabelece que a brigada de incêndio deve ser composta por pessoas voluntárias, que passam parte do tempo em um mesmo local, e que são treinadas para auxiliar os demais colaboradores no caso de situações de emergência, inclusive, em casos de incêndio.

Para que estejam preparadas para tal função na empresa, esse grupo de pessoas recebe formação específica, teórica e técnica sobre primeiros socorros. Além disso também ficarão responsáveis por identificar possíveis riscos, elaborar, gerar relatórios com pareceres, além e fiscalizar a conservação dos equipamentos de segurança da empresa.

Esse treinamento é requisito primordial para que possam ser emitidos autos de vistoria, com periodicidade anual, do Corpo de Bombeiros.

Como no caso da CIPA, a brigada de incêndio tem como objetivo principal garantir o bem-estar e saúde dos colaboradores, enquanto esses estiverem nas dependências da empresa.

A criação da brigada de incêndio é muito importante em grandes empresas. Em casos de unidades de saúde, essa responsabilidade é ainda maior, pois em situações de risco existe a necessidade de pessoas acamadas e debilitadas serem retiradas do ambiente, dificultando ainda mais a evacuação. Nesses casos o treinamento precisa ser mais reforçado e direcionado.

Toda medida de proteção contra incêndios nas empresas é de extrema importância e precisa ser implementada para que, em situações de risco, os resultados sejam amenizados pelas ações aprendidas em treinamentos.

Treinamento dos brigadistas de incêndio

Os brigadistas devem ter boa saúde, boa condição física e conhecer bem todas as instalações. Além disso precisam ser capazes de identificar as possíveis situações de emergência, acionar alarme e o corpo de bombeiros, cortar energia, se necessário, prestar os primeiros socorros, guiar a saída para os outros colaboradores para abandono da área, controlar o pânico e combater possíveis princípios de incêndio.

Para ser membro da brigada de incêndio, o voluntário participa de variados exercícios simulados com o objetivo de compreender da melhor forma como seria uma situação de emergência real. Essas atividades são coordenadas pelo Corpo de Bombeiros Municipal.

Mas para que possam se candidatar à vaga, os candidatos necessitam se enquadrar em alguns requisitos exigidos como: permanecer na empresa durante o turbo de trabalho; ter boa saúde e boa condição física; ter conhecimento das instalações; ser alfabetizado e sempre dando preferência a funcionários das áreas de elétrica, utilidades, manutenção geral e hidráulica.

Ao final do curso, os candidatos aptos recebem atestado de brigadista de incêndio. Anualmente é necessário passar por uma reciclagem. No caso de alteração de 50% dos membros, o atestado deve ser renovado.

Composição da equipe de brigadistas

A equipe de brigadista de incêndio é organizada por brigadistas, coordenador geral, chefe e líderes.

  • Brigadistas: membros da brigada capacitados para realizar prevenção e combate a incêndios, além de prestar os primeiros socorros, elaborar relatórios, avaliar riscos, acionar os bombeiros, orientar pessoas, e ações que visem guardar a vida de todos os colaboradores;
  • Líder: responsável pela execução e coordenação das ações de emergência de um setor ou pavimento. Ele precisa ser escolhido por um processo seletivo entre os demais brigadistas;
  • Chefe: também conhecido como chefe de edificação ou chefe de turno, é o brigadista responsável pela execução e coordenação das ações de emergência de determinada edificação da planta. Da mesma forma que o líder, deve ser escolhido por processo seletivo entre os demais brigadistas;
  • Coordenador geral: é responsável por coordenar ações de emergência das edificações da planta. O coordenador geral precisa ser uma pessoa com capacidade de liderança, que faça parte da direção da empresa ou pelo menos, tenha o seu apoio. No caso de não ter um coordenador geral, será necessário um plano de emergência, para se ter um substituto igualmente capacitado.

Os membros da brigada de incêndio, diferentemente da CIPA, não têm estabilidade no emprego por ocuparem esta função.

Funções da brigada de incêndio

As funções atribuídas aos brigadistas de incêndio são muitas, mas podemos destacar algumas no que diz respeito a prevenção e emergência.

Prevenção: analisar e identificar os riscos na empresa; comunicar ao setor competente as irregularidades encontradas com relação a prevenção e proteção contra incêndios; dar orientações ao público interno e externo; participar de ações simuladas; ter conhecimento do plano de emergência da edificação.

Emergência: identificar a situação; no caso de abandono da área, acionar o alarme; acionar Corpo de Bombeiros; cortar a energia elétrica; prestar os primeiros socorros; combate ao princípio de incêndio; recepcionar o Corpo de Bombeiros.

Quando é obrigatório ter brigada de incêndio?

Essa resposta pode variar de acordo com o estado do país. Na grande maioria deles, a regra é que empresas que possuam de 20 funcionários ou mais, sejam obrigadas a constituírem uma brigada de incêndio. Por isso, o mais indicado é que se consulte as NTs (Normas Técnicas) ou as Its (Instruções Técnicas) dos Bombeiros para que assim possa ter ciência das regras em vigor.

Quais as exigências da NR-23?

A Norma Regulamentadora (NR-23) exige que todo local de trabalho deve ter: proteção contra incêndios; um número suficiente de saídas para a retirada dos colaboradores em serviço, no caso de incêndio; equipamentos adequados e suficientes para o combate a um princípio de fogo e pessoas capacitadas no uso correto dos equipamentos.

A NR-23 também dispões de medidas adequadas para prevenção a incêndios, como revestimentos especiais para paredes e portas, existência de paredes corta-fogo, sinalização, corredores de saídas e acessos amplos, saídas de emergência, escadas, extintores, condições de passagem, ascensores, porta corta-fogo, classe de fogo, sistema de alarmes, entre outros. Em destaque:

  • Porta corta-fogo: proteger a saída de emergência é seu principal objetivo. Ela precisa ter uma barra “anti-pânico” como forma de abertura, desta forma, somente com a pressão das mãos na barra será possível destravar e abrir a porta.
  • Saída de emergência: obrigatórias. Com relação a quantidade e posição delas precisam ser definidas através de uma avaliação técnica feita por um engenheiro ou arquiteto.
  • Extintores: obrigatórios e precisam ser aferidos regularmente. Quem calcula a quantidade e onde devem ser instalados é o especialista técnico.
  • Detector de fumaça: automaticamente aciona um alarme sonoro diretamente com o Corpo de Bombeiros, no caso de existência de incêndio, porém não é obrigatório em todos os Estados.

Carreira de Bombeiro Civil

Saiba porque investir na carreira de bombeiro civil

Muitas pessoas têm ressalvas em considerar a carreira de bombeiro civil por pensar nos riscos atrelados a esse ofício.

De fato é preciso ter coragem e vocação, além de habilidade para lidar com situações críticas e perigo iminente.

Apesar disso, existe o lado vantajoso e heróico dessa profissão que também precisa ser levado em consideração.

A escolha pela carreira de bombeiro civil, como qualquer outra, tem também os seus benefícios. Saiba cinco motivos que fazem valer a pena ser um bombeiro civil.

1- Salvar vidas

Essa é a razão mais óbvia que torna extremamente válida a ideia da carreira de bombeiro civil.

Ter a responsabilidade de uma vida em mãos e então ser capaz de restituí-la não tem preço.

Além de ser um trabalho essencial para a sociedade, é muito gratificante pessoalmente.

Vale a pena ressaltar que os bombeiros civis não salvam vidas apenas apagando incêndios, como no imaginário de muitas pessoas, mas também prestando os primeiros socorros em situações de emergência, prevenindo acidentes e até mesmo auxiliando em campanhas de prevenção. É um serviço muito importante para a vida.

2- Trabalho em equipe

Trabalhar em equipe em um serviço como o do bombeiro civil é sem dúvidas uma boa vantagem.

Para que um bombeiro seja bem sucedido, é fundamental reconhecer e valorizar o trabalho bem orquestrado de todo o grupo.

Sendo assim, ingressar na carreira de bombeiro civil traz capacidades de trabalho em equipe que são muito importantes também para outras áreas da vida.

Os profissionais aprendem muito sobre lealdade, a importância da comunicação e a sensação de pertencer a um coletivo.

3- Proteção ao patrimônio público e privado

A responsabilidade de zelar por patrimônios públicos e privados é muito grande, e é graças aos bombeiros que muitos acidentes não acontecem diariamente.

Devido à prevenção de incêndios, que é tão importante quanto a contenção de um, os bens de muitas pessoas e os patrimônios públicos se mantêm de pé.

É certamente recompensador e gratificante saber que o seu ofício tem o poder de garantir que as chamas não destruam um sonho, um patrimônio histórico ou o ganha pão de muitas famílias.

4- Saúde

Para ingressar na carreira de bombeiro civil, é preciso estar com a saúde em dia e se manter assim durante todo o seu período de atuação profissional.

O seu corpo precisa estar sempre apto para situações extremas, e por isso tanto o treinamento quanto as atividades diárias fazem com que o seu corpo esteja sempre em forma e saudável.

5- Trabalho em turnos

Apesar de ser um trabalho de alta periculosidade, a carga horária de trabalho para um bombeiro civil é de 36 horas de descanso a casa 12 horas de serviço.

Essa escala permite que o bombeiro civil tenha tempo para as suas atividades de vida pessoal e para a sua família. Essa divisão é também imprescindível para que esse profissional esteja sempre bem descansado para um novo turno, podendo assim se dedicar completamente.

Como ser um bombeiro civil?

Para iniciar a sua carreira de bombeiro civil, não é preciso prestar concurso público. É necessário ingressar no curso de formação, ter no mínimo dezoito anos de idade e ter concluído o ensino fundamental.

O mercado de trabalho está em ascensão nesse setor. A demanda é constante, ou seja, não é uma carreira que cairá em desuso algum dia.

A atuação de um bombeiro civil é majoritariamente na prevenção e no combate a incêndios, mas outras atividades que também são relacionadas à função são: resgate de pessoas em situações de risco ou acidentes, avaliação de riscos, inspeção de equipamentos de combate e proteção a incêndios, prestar primeiros socorros e mais.

Onde atua um bombeiro civil?

Um bombeiro civil pode exercer a sua profissão em grandes eventos, hospitais, estádios de futebol, empresas, shoppings centers, grandes indústrias, órgãos de ensino e outras diversas possibilidades.

A remuneração varia de acordo com cada Estado e com o grau de formação de cada bombeiro.

O quanto você sabe sobre um bombeiro civil?

Muitas pessoas têm a ideia padrão: o bombeiro é sempre aquela pessoa que heroicamente combate os incêndios usando mangueiras e extintores.

Por mais que essa ideia seja verdadeira, existem muitas outras atribuições para o bombeiro civil.

Esse profissional não apenas apaga incêndios, como os previne e atua também em outros tipos de emergências em grandes edificações, eventos ou empresas.

Apesar de haver muitas dúvidas não esclarecidas a respeito do serviço do bombeiro civil, se trata de uma profissão de extrema importância.

Em São Paulo, por exemplo, em todo o Estado, existe uma regulamentação que obriga por lei a contratação de bombeiros civis em estabelecimentos, de acordo com o seu porte.

As maiores dúvidas sobre a profissão do bombeiro civil

Apesar dessa importância e do reconhecimento que esse profissional recebe da população, que se sente mais segura pelo trabalho oferecido, ainda existem muitas dúvidas a respeito da atuação do bombeiro civil.

Leia mais e tire todas as suas dúvidas a seguir.

1- O que faz, afinal, um bombeiro civil?

O bombeiro civil é o profissional que atua em planos de emergência e gestão de riscos do local onde exerce o seu trabalho.

Ele pode trabalhar em empresas, eventos de pequeno e grande porte, shoppings centers e mais, ficando responsável por gerir todos os riscos de incêndio e preveni-los, evitando qualquer situação com potencial de se tornar uma emergência.

É o bombeiro civil quem inspeciona diariamente em uma rotina organizada os equipamentos de combate a incêndio e acompanha as atividades que que tragam riscos para a edificação onde ele atua.

Cabe ao bombeiro civil zelar pela preservação de vidas das pessoas que transitam pelo ambiente onde ele trabalha, desenvolvendo sempre planos de emergência para que as vidas sejam preservadas.

Além da prevenção, o bombeiro civil também é responsável por prestar primeiros socorros a pessoas em situações de necessidade, sejam vítimas de acidentes ou alguém que se sente mal subitamente, até que se chame o resgate.

2- As empresas são obrigadas por lei a contratarem um bombeiro civil?

Federalmente, não existe uma lei que obrigue as empresas a contratarem bombeiros civis, mas essa resposta varia de acordo com a legislação local de cada Estado ou Município. Cada local tem as suas próprias exigências.

Como citado acima, no estado de São Paulo, por exemplo, é obrigatória a contratação de bombeiros civis em eventos, shoppings centers, supermercados de grande porte, campus universitários, grandes lojas de departamentos e etc.

3- Como um bombeiro civil pode atuar no mercado?

As oportunidades de atuação para um bombeiro civil no mercado de trabalho são mais amplas do que muitas pessoas imaginam.

Ele pode exercer a profissão como profissional empregado, diretamente com a empresa que necessite desse trabalho, como profissional terceirizado, autônomo em eventos e etc.

A lei que regulamentou a profissão do bombeiro civil também previu uma carreira para esse profissional, classificando o bombeiro em três diferentes categorias:

Bombeiro civil: com curso básico de bombeiro, recebendo cerca de dois salários mínimos.

Bombeiro civil líder: com curso técnico de nível médio, incluindo disciplina de comando de equipe, prevenção e combate a incêndio, e piso salarial de cerca de três salários mínimos.

Bombeiro civil mestre: engenheiro formado, especializado em prevenção e combate a incêndio, que será responsável pelo comando da unidade de trabalho, recebendo em torno de 8 salários mínimos.

Todos esses profissionais recebem gratificações de periculosidade e seguro de vida, além do salário.

A atuação do bombeiro civil no mercado de trabalho vai depender principalmente da sua especialização.

4- Como é a formação do bombeiro civil?

Além de fazer o curso básico, o bombeiro civil precisa também passar anualmente por um curso de reciclagem.

O curso inicial do bombeiro civil tem uma carga horária obrigatória de 210 horas, se dividindo em conteúdo prático e teórico.

O curso prático não apenas fornece conhecimento de combate a diferentes formas de incêndio, mas também ensina o manuseio dos equipamentos utilizados nessa função.

A formação também contempla profissionais capacitados em noção básica de resgate e socorro, em terra ou alturas.

Para fazer o curso básico de bombeiro civil, o aluno precisa ser maior de dezoito anos e ter concluído o ensino fundamental, além de ter que ser aprovado no exame médico em até no máximo dois meses antes do concurso.

Depois de esclarecer essas dúvidas sobre a profissão do bombeiro civil, considere investir nessa carreira que garante a segurança e salva vidas.

A segurança de um ambiente comercial é de extrema importância, independente do porte da sua empresa. A preocupação principal, é claro, é a preservação da vida e da integridade física das pessoas que transitam pelo local.

Além disso, também são preservados os bens materiais e as próprias instalações, evitando prejuízos de grande porte.

Para que acidentes como esse sejam evitados em empresas ou edificações com circulação de pessoas, você precisa de uma consultoria especializada em sistemas de prevenção e combate a incêndio.

Qual a importância de contratar uma consultoria especializada em sistemas de prevenção e combate a incêndio?

Qualquer instalação onde pessoas circulam precisa de um sistema eficiente de segurança, com prevenção e combate a incêndio.

Isso protege não apenas as suas vidas, como o patrimônio em caso de acidente.

Esse serviço é fundamental para a elaboração de um projeto que principalmente previna a edificação de possíveis incêndios, mas também deixa as instalações protegidas para caso um incidente assim aconteça.

As empresas que oferecem consultoria especializada em sistemas de prevenção e combate a incêndio contam com um corpo técnico bem preparado, altamente especializado e experiente para  conquistar a sua confiança e garantir a sua tranquilidade.

Todas as medidas de segurança para a prevenção e combate a incêndio são documentadas e detalhadas para serem apresentadas ao Corpo de Bombeiros.

O custo benefício para poder contar com essa tranquilidade é excelente.

Como funciona a consultoria especializada em sistemas de prevenção e combate a incêndio?

Toda edificação, seja residencial, comercial ou industrial, deve contar com um sistema de combate a incêndio.

É isso que garante a segurança de quem transita por esse espaço, além da integridade dos bens que ali estão.

O sistema de prevenção e combate a incêndio é um conjunto de serviços e equipamentos que tem como função fazer o monitoramento, controle e dispersão de chamas, antes que essas se tornem um incêndio de grande proporção.

Quando esses equipamentos são acionados, eles utilizam água ou outros produtos químicos necessários para conter o fogo. Contar com esses equipamentos diminui os prejuízos com sinistros e mantém também a segurança do local.

Contando com um bom sistema de alarmes em incêndio também fica mais fácil avisar às pessoas no local sobre os incidentes, evacuando de forma tranquila, evitando feridos ou mortos.

Cada edificação possui uma necessidade específica de consultoria especializada em sistemas de prevenção e combate a incêndio.

Esse projeto precisa ser avaliado e realizado por profissionais especializados para melhor atender a sua necessidade. Independente de qual seja, é imprescindível contar com essa proteção e reduzir os possíveis prejuízos e danos à vida.

Consulte uma empresa especializada, de confiança, e faça esse investimento na sua tranquilidade. Prevenir ainda é a melhor forma de se lidar com possíveis incidentes e evitar assim futuras dores de cabeça.

Para entender quando é preciso contratar um bombeiro civil, é preciso saber o papel desse profissional dentro de uma empresa.

O bombeiro civil atuará na linha de frente em comprometimento com a segurança de todos aqueles que circulam no ambiente que ele resguarda.

É uma função importante e indispensável em grandes empresas privadas, já que se trata de um serviço de prevenção e também de enfrentamento de situações de risco que já estejam acontecendo.

A segurança de todas as pessoas que circulam no local, incluindo os profissionais, fica mais garantida quando a empresa opta em contratar um bombeiro civil.

Quais são as atribuições do bombeiro civil em uma empresa?

O bombeiro civil atua de forma a prevenir ou combater incêndios em uma empresa. Ele também tem a função de evacuar o local no caso de uma emergência, assim como prestar primeiros socorros a possíveis feridos.

Sendo assim, cabe ao bombeiro civil avaliar e identificar riscos que possam existir nas instalações ou mesmo na construção da empresa onde atua.

Para isso, o bombeiro faz uma inspeção periódica do local e dos equipamentos de combate ao incêndio. É preciso que a manutenção desses equipamentos esteja sempre rigorosamente em dia.

Além dessas funções, o bombeiro civil também deve sinalizar as rotas de fuga e saídas de emergência, além de manter todas elas liberadas.

No caso de alguma emergência ou incêndio, ele poderá orientar as pessoas a transitarem com segurança para fora do local.

As atribuições de um bombeiro civil são regulamentadas por lei, garantindo os direitos desse profissional.

Mas então, quando é preciso contratar um bombeiro civil?

A obrigatoriedade de se contratar um bombeiro civil é variável de acordo com o Estado, e são sempre considerados os fatores de risco de cada empresa.

Ainda assim, é importante refletir sobre qual é a sua necessidade de contratar um bombeiro civil, mesmo que não seja obrigatório.

O bombeiro civil tem funções que podem ser consideradas indispensáveis, sendo um profissional restrito a atividades de empresas privadas.

Ele atua na identificação, prevenção e combate a princípios de incêndios, minimizando assim grandes prejuízos para a empresa e garantindo a segurança de quem circula por ela.

Quanto maior é a edificação da sua empresa, maiores são também os riscos de um incêndio ou emergências onde um socorrista se faz necessário.

Sendo assim, ao analisar a sua necessidade de contratar um bombeiro civil, analise antes o tamanho das suas instalações e os seus riscos.

Esteja atento de que a sua empresa estará respeitando as orientações legais e contrate o número adequado de profissionais para a manutenção do porte do local.

Um shopping center, por exemplo, geralmente necessita de mais do que apenas um bombeiro civil, seja para emergências ou pra prestar socorro caso algum cliente no local tenha essa necessidade.

Contratar um bombeiro civil que irá analisar periodicamente os materiais de combate à incêndios e as suas estruturas, prevenindo emergências, pode te poupar de imensos prejuízos e aborrecimentos.

Esse profissional apresenta diariamente um relatório do seu serviço, ou seja, você poderá ficar diariamente tranquilo sobre a prevenção desse tipo de acidente.

Como contratar um bombeiro civil?

Contratar um bombeiro civil pode ser uma tarefa complicada, já que não existem tantos profissionais qualificados que estejam disponíveis no mercado.

É preciso divulgar bastante a sua vaga e dedicar um tempo e atenção para a seleção desses profissionais.

Você provavelmente precisará do auxílio de uma equipe ou de um profissional de RH na sua busca.

Você pode terceirizar esse serviço, delegando a contratação para uma empresa especializada em RH.

Saiba o que a legislação do seu Estado diz sobre a sua necessidade de contratar um bombeiro civil, mas considere acrescentar esse profissional à sua equipe de qualquer forma.

É sempre bom garantir a segurança da sua empresa e das pessoas que irão transitar por ela, além de proteger a si próprio contra prejuízos e danos

Todo condomínio comercial ou residencial, precisa ter um plano de emergência de abandono do prédio no caso de incêndio.

Acidentes como incêndios, são situações trágicas que podem ocorrer em qualquer lugar e variadas proporções, desde edifícios comerciais, hotéis, fábricas, galpões de armazenamento, clubes e outros.

Por isso a importância de se implantar medidas de segurança, desde edificações comerciais até residenciais. Extintores de incêndios, saídas de emergência, materiais da construção que sejam à prova de fogo, uso de sprinklers e outros, são exemplos de medidas.

Todo condomínio precisa ter um plano de emergência em caso de incêndio e por isso, hoje em nosso BLOG vamos falar sobre a brigada de incêndio, suas funções e procedimentos. Além disso, separamos alguns procedimentos importantes para que você possa se proteger e ainda proteger outras pessoas ao seu redor.

Brigada de incêndio

Seja qual for o ramo de atividade, toda empresa está sujeita à algum tipo de emergência como incêndio. Certamente alguns setores produtivos possuem um risco maior como postos de combustíveis, porém mesmo nos de menor risco, as ações preventivas não podem deixar de existir, pois até mesmo escritórios estão sujeitos à incêndios. E para isso as empresas precisam ter brigada de incêndios.

O que é brigada de incêndio?

Trata-se de um grupo formado por colaboradores da empresa, que de forma voluntária se credencia para participar de ações de combate a incêndio desenvolvidas pela empresa.

Além de ser responsável por coordenar a evacuação dos edifícios em situações de incêndio ou outro acidente, a brigada de incêndio também é responsável pela elaboração de ações de prevenção de acidentes, como checagem de saídas de emergência, dos extintores e afins.

A brigada de incêndio tem como função treinar toda a empresa para situações de evacuação padrão a qualquer sinal de fogo que não esteja controlado.

Como a brigada de incêndios é formada?

Apesar do estabelecimento ser regulamentado a nível nacional, cada estado possui sua legislação específica com relação a brigada de incêndio.

De forma geral, o grupo deve ser composto por funcionários fixos da empresa que se voluntariam para tal. Necessário que o colaborador tenha sua maior parte da rotina de trabalho interna e assim possa estar presente em caso de algum acidente.

A brigada de incêndio possui uma hierarquia entre os integrantes que é estabelecida por nível de autoridade, tais como:

  • Brigadistas – são capacitados para combate e prevenção de incêndios e também atuação em primeiros socorros;
  • Líder – coordena os brigadistas de determinado setor;
  • Chefe – coordena os brigadistas de uma edificação específica;
  • Coordenador geral – coordena o trabalho de toda a brigada de incêndio de uma planta complexa.

Como saber se a empresa precisa ter brigada de incêndio?

Conforme a NR-23 empresas que possuam mais de 20 funcionários, tem a brigada de incêndio como obrigatória. O cálculo da quantidade de pessoas da brigada de incêndio fica a critério da legislação estadual, pois a NR-23 não determina esse número.

Procedimentos básicos dos brigadistas em caso de emergência

Alerta – Após identificar uma situação de emergência, alerte através dos meios de comunicação disponíveis, os ocupantes e os brigadistas.

Análise da situação – Após o alerta ter sido feito, os brigadistas precisam analisar a situação desde o início até o final do sinistro e havendo necessidades, acionar o Corpo de Bombeiros.

Procedimentos necessários

Havendo vítimas – No caso de ter vítimas, o importante é analisar se necessitam de socorro e prestar os primeiros socorros, mantendo ou restabelecendo suas funções vitais, até que se obtenha um socorro especializado.

Identificando a necessidade de remoção, é necessário recorrer a um socorro especializado, que já está previsto no seu plano de emergência.

Havendo incêndio – Importante verificar se existe a necessidade de cortar a energia elétrica. O corte da energia elétrica dará segurança a todos que estão combatendo o acidente. Muito importante se atentar, pois o corte de energia não pode afetar o funcionamento dos seus equipamentos de combate a incêndio, ou seja, a energia da caixa de máquina não pode parar.

Havendo necessidade de abandono de área – após a análise, proceder com o abandono de área parcial ou total, conforme comunicação pré-estabelecida, para que seja de forma ordenada e coordenada. Todos devem ser enviados para uma área com no mínimo 100m de distância do acidente.

Havendo necessidade de isolamento de área – isolar a área fisicamente, de modo a garantir os trabalhos de emergência e evitar que pessoas não autorizadas adentrem ao local.

Havendo necessidade do confinamento da área – para que se evite a propagação do sinistro e suas consequências.

Havendo necessidade de combate – terminar o sinistro e tentar restabelecer a normalidade.

Após o sinistro controlado

Um ponto muito importante e que não pode ser deixado de lado é a investigação.

Após o sinistro controlado é imprescindível se levantar as possíveis causas do sinistro, as suas consequências, emitir o relatório para discussão nas reuniões extraordinárias, com o objetivo de propor medidas corretivas e evitar a repetição dessa ocorrência.

Após o relatório feito, se faz necessário enviar para os setores responsáveis e também para arquivo.

Mas como nós devemos nos comportar em caso de incêndio?

  • Descubra, de forma segura, o que está pegando fogo e sua extensão. Tendo brigadistas no local, fique tranquilo, pois eles entrarão em ação.
  • Tenha calma e siga as instruções dos brigadistas. Caminhe de forma acelerada, porém sem correr e de forma alguma, empurre alguém.
  • Se no locar tiver alarme, acione, pois pode ter pessoas em outros locais e ainda não estarem cientes do incêndio.
  • Sempre feche portas e janelas ao sair, mas não tranque-as. Ao diminuir a quantidade de oxigênio presente é possível evitar que o fogo de propague e evolua.
  • Se atente a todos ao seu redor. Caso note alguém que esteja ficando descontrolado ou nervoso, tente acalmá-lo, pois essa pessoa pode representar um grande risco nesse momento.
  • Nunca volte para pegar nada. Sua vida é muito mais importante que qualquer objeto que tenha ficado para trás.
  • Nunca use elevadores! Você correrá sério risco de ficar preso dentro do elevador.
  • Sua roupa servirá como barreira para o calor e poderá evitar desidratação. Se possível, molhe-as. Além de evitar que se queimem, ajudará a manter sua pele úmida e hidratada.
  • Sempre se dirija para o térreo e saia do local. Somente suba, no caso das chamas estarem vindo dos andares abaixo do seu.
  • Se precisar abrir alguma porta, sempre verifique a existência de fumaça, ou se a maçaneta ou a porta estão quentes. São sinais de que pode ter chamas do outro lado da porta. Abra com cautela!
  • Em locais com fumaça, coloque um pano, de preferência molhado, cobrindo o nariz. Dependendo, essa fumaça pode ser fatal. Caso o local já esteja coberto pela fumaça, se abaixe e saia do local rastejando.
  • Caso não seja possível sair do local, procure alguma sala que tenha janela. Se possível, molhe-a para que possa dificultar que as chamas se alastrem. Feche a porta do local, vede frestas com tapetes, cobertores, ou algum tecido que evitar a passagem da fumaça. E tente sinalizar para que possam identificar sua localização.

Como socorrer vítimas de incêndio?

Abaixo listamos os primeiros socorros para vítimas de incêndios:

  • Mantenha a calma e chame o Corpo de Bombeiros e ambulância telefonando para 192 ou 193;
  • Amarre um pano limpo e molhado no rosto para evitar que respire fumaça;
  • Caso haja fumaça, se mantenha agachado, próximo ao chão, que é onde tem mais oxigênio e o calor é menor;
  • Retire com segurança, a vítima do local e deite-a no chão;
  • Caso o corpo da vítima esteja em chamas, tente rolar a vítima no chão para que as chamas se apaguem;
  • Verifique os sinais vitais da vítima;
  • Dê espaço para que a vítima possa respirar;
  • Nunca ofereça líquidos.

Lembrando que é fundamental que seja oferecido a máscara de oxigênio a todas as vítimas que possam ter inalado fumaça durante o incêndio e assim, diminuir as chances de intoxicação, desmaio e até mesmo morte.

Respiração boca a boca

Caso a vítima não consiga respirar sozinha, a respiração boca a boca é o indicado:

  • Deite a vítima de barriga para cima;
  • Deixe suas roupas frouxas;
  • Estique o pescoço da vítima para trás, deixando seu queixo para cima;
  • Tente ver se existe algum objeto em sua garganta abrindo sua boca e tire com os dedos ou pinça;
  • Feche o nariz da pessoa com seus dedos;
  • Encoste sua boca na dele e jogue ar da sua boca para dentro da dele;
  • Repita esse processo 20 vezes por minuto;
  • Fique atento ao peito do acidentado com o objetivo de ver se existe alguma movimentação;
  • Quando perceber que voltou a respirar sozinho, tire sua boca da dele e deixei que respira livremente. Mas se atente a sua respiração, pode ocorrer de parar novamente de respirar e nesse caso, será necessário recomeçar o processo desde o início.

Massagem cardíaca (em adultos)

Realize uma massagem cardíaca, no caso do coração da vítima não estar batendo:

  • Coloque a vítima deitada de barriga para cima;
  • Deixe a cabeça do acidentado um pouco para trás, e deixe o queixo mais para cima;
  • Utilizando apenas a palma de sua mão, apoie as mãos abertas (uma sobre a outra) e com os seus dedos para cima;
  • Posicione suas mãos, em cima do lado do coração e mantenha seus próprios braços bem esticados;
  • Faça compressão cardíaca 30 vezes e depois jogue o ar da sua boca, dentro da boca da vítima;
  • Refaça esse procedimento ininterruptamente e verificando se o acidentado voltou a respirar;
  • Não interrompa as compressões, então se estiver cansado, solicite que outra pessoa continue o procedimento e mantenham o revezamento.

Massagem cardíaca (em crianças e bebês)

Em caso de massagem cardíaca em crianças e bebês, o procedimento é o mesmo dos adultos, porém ao invés de utilizar as mãos, utilize os dedos.

situações de emergencia

Não saber o que fazer em situações de emergência em edificações pode levar a verdadeiras tragédias de diversas proporções.

Emergências podem acontecer em diversos locais, prédios comerciais, residenciais, hotéis, fábricas, clubes, galpões, entre muitos outros. Para evitar que isso aconteça é importante que sejam adotadas medidas de segurança.

Materiais de construção à prova de fogo, diversas saídas de emergências, extintores de incêndio, tudo isso são bons exemplos dessas medidas.

Mas você sabe como agir de fato em caso de uma emergência estando em uma edificação?

 

O que fazer em situações de emergências em edificações?

Conheça alguns procedimentos básicos, se proteja e proteja as pessoas que estão ao seu redor.

1- Mantenha a calma

Antes de mais nada, mantenha a calma. O desespero pode e vai ser o seu maior inimigo em uma situação de emergência.

Por mais difícil que seja, é preciso buscar alguma tranquilidade para que os pensamentos fluam e você consiga agir de acordo com o que sabe sobre reação a uma emergência.

Respire fundo e tente agir de forma racional.

2- Procure os alarmes

Quando se trata de um local onde você está regularmente, como por exemplo o prédio comercial onde você trabalha, é importante que você busque saber previamente onde estão instalados os alarmes para o caso de uma emergência nessa edificação.

Se não souber, procure e acione imediatamente.

3- Busque as saídas de emergência

Assim como os alarmes, é sempre importante saber onde se encontram as saídas de emergência.

No caso de uma, se dirija até ela calmamente, sem tumulto, para que não aconteçam acidentes.

4- Desligue a eletricidade

Em caso de incêndio, isso ajuda a reduzir o perigo de outros focos de fogo por origem elétrica.

5- Evite o elevador

No caso de emergências em edificações, é mais seguro evitar o elevador, lembrando que ele depende de eletricidade para se locomover. E como falado no item acima, a eletricidade será logo desligada.

Dê preferência às escadarias, sempre que possível chegar até elas.

6- Tenha um telefone por perto

Sempre tenha acesso a um telefone para pedir socorro e se comunicar com as pessoas fora da edificação na qual você se encontra.

7- Fique atento nas pessoas ao seu redor

Durante uma emergência em uma edificação, busque sempre se acalmar em primeiro lugar. Após fazer isso, tranquilize as pessoas ao seu redor.

Se você notar que alguém está perdendo o controle, faça o possível para passar tranquilidade, pois pessoas transtornadas podem também representar novos riscos durante uma emergência.

8- Não se apegue a objetos ou bens materiais

A sua vida com certeza vale mais do que qualquer objeto que tenha ficado para trás durante uma emergência, então jamais retorne à edificação para buscar nada.

9- Cuidado ao abrir portas

Quando estiver em uma emergência, principalmente se tratando de um incêndio, caso precise abrir alguma porta de saída, tenha antes a certeza de que não há fumaça saindo dela e de que a maçaneta não está quente.

Esses sinais podem indicar que o outro lado está em chamas. Tenha cuidado, e não corra o risco de fornecer mais oxigênio que poderá alimentar um incêndio.

10- Tenha sempre um pano ao seu alcance ou com você

Cobrir o nariz com um pano, preferencialmente molhado, pode evitar que você inale fumaça tóxica, cuja inalação pode ser fatal.

Caso esteja em um lugar totalmente coberto por fumaça, posicione o pano no nariz, se abaixe e rasteje o corpo para fora do local.

Numa situação de emergência, esteja preparado para seguir essas recomendações e mantenha a calma.

Isso poderá garantir a sua segurança e também a segurança de outras pessoas que você poderá ajudar com esse conhecimento.

Quer saber mais sobre como estar preparado para essas situações? Confere esse nosso artigo sobre quais são os equipamentos mais importantes que você precisa ter à disposição no caso de situações de emergência em edificações.

Todo condomínio comercial ou residencial, precisa ter um plano de emergência de abandono do prédio no caso de incêndio.

Acidentes como incêndios, são situações trágicas que podem ocorrer em qualquer lugar e variadas proporções, desde edifícios comerciais, hotéis, fábricas, galpões de armazenamento, clubes e outros.

Por isso a importância de se implantar medidas de segurança, desde edificações comerciais até residenciais. Extintores de incêndios, saídas de emergência, materiais da construção que sejam à prova de fogo, uso de sprinklers e outros, são exemplos de medidas.

Todo condomínio precisa ter um plano de emergência em caso de incêndio e por isso, hoje em nosso BLOG vamos falar sobre a brigada de incêndio, suas funções e procedimentos. Além disso, separamos alguns procedimentos importantes para que você possa se proteger e ainda proteger outras pessoas ao seu redor.

Brigada de incêndio

Seja qual for o ramo de atividade, toda empresa está sujeita à algum tipo de emergência como incêndio. Certamente alguns setores produtivos possuem um risco maior como postos de combustíveis, porém mesmo nos de menor risco, as ações preventivas não podem deixar de existir, pois até mesmo escritórios estão sujeitos à incêndios. E para isso as empresas precisam ter brigada de incêndios.

O que é brigada de incêndio?

Trata-se de um grupo formado por colaboradores da empresa, que de forma voluntária se credencia para participar de ações de combate a incêndio desenvolvidas pela empresa.

Além de ser responsável por coordenar a evacuação dos edifícios em situações de incêndio ou outro acidente, a brigada de incêndio também é responsável pela elaboração de ações de prevenção de acidentes, como checagem de saídas de emergência, dos extintores e afins.

A brigada de incêndio tem como função treinar toda a empresa para situações de evacuação padrão a qualquer sinal de fogo que não esteja controlado.

Como a brigada de incêndios é formada?

Apesar do estabelecimento ser regulamentado a nível nacional, cada estado possui sua legislação específica com relação a brigada de incêndio.

De forma geral, o grupo deve ser composto por funcionários fixos da empresa que se voluntariam para tal. Necessário que o colaborador tenha sua maior parte da rotina de trabalho interna e assim possa estar presente em caso de algum acidente.

A brigada de incêndio possui uma hierarquia entre os integrantes que é estabelecida por nível de autoridade, tais como:

  • Brigadistas – são capacitados para combate e prevenção de incêndios e também atuação em primeiros socorros;
  • Líder – coordena os brigadistas de determinado setor;
  • Chefe – coordena os brigadistas de uma edificação específica;
  • Coordenador geral – coordena o trabalho de toda a brigada de incêndio de uma planta complexa.

Como saber se a empresa precisa ter brigada de incêndio?

Conforme a NR-23 empresas que possuam mais de 20 funcionários, tem a brigada de incêndio como obrigatória. O cálculo da quantidade de pessoas da brigada de incêndio fica a critério da legislação estadual, pois a NR-23 não determina esse número.

Procedimentos básicos dos brigadistas em caso de emergência

Alerta – Após identificar uma situação de emergência, alerte através dos meios de comunicação disponíveis, os ocupantes e os brigadistas.

Análise da situação – Após o alerta ter sido feito, os brigadistas precisam analisar a situação desde o início até o final do sinistro e havendo necessidades, acionar o Corpo de Bombeiros.

Procedimentos necessários

Havendo vítimas – No caso de ter vítimas, o importante é analisar se necessitam de socorro e prestar os primeiros socorros, mantendo ou restabelecendo suas funções vitais, até que se obtenha um socorro especializado.

Identificando a necessidade de remoção, é necessário recorrer a um socorro especializado, que já está previsto no seu plano de emergência.

Havendo incêndio – Importante verificar se existe a necessidade de cortar a energia elétrica. O corte da energia elétrica dará segurança a todos que estão combatendo o acidente. Muito importante se atentar, pois o corte de energia não pode afetar o funcionamento dos seus equipamentos de combate a incêndio, ou seja, a energia da caixa de máquina não pode parar.

Havendo necessidade de abandono de área – após a análise, proceder com o abandono de área parcial ou total, conforme comunicação pré-estabelecida, para que seja de forma ordenada e coordenada. Todos devem ser enviados para uma área com no mínimo 100m de distância do acidente.

Havendo necessidade de isolamento de área – isolar a área fisicamente, de modo a garantir os trabalhos de emergência e evitar que pessoas não autorizadas adentrem ao local.

Havendo necessidade do confinamento da área – para que se evite a propagação do sinistro e suas consequências.

Havendo necessidade de combate – terminar o sinistro e tentar restabelecer a normalidade.

Após o sinistro controlado

Um ponto muito importante e que não pode ser deixado de lado é a investigação.

Após o sinistro controlado é imprescindível se levantar as possíveis causas do sinistro, as suas consequências, emitir o relatório para discussão nas reuniões extraordinárias, com o objetivo de propor medidas corretivas e evitar a repetição dessa ocorrência.

Após o relatório feito, se faz necessário enviar para os setores responsáveis e também para arquivo.

Mas como nós devemos nos comportar em caso de incêndio?

  • Descubra, de forma segura, o que está pegando fogo e sua extensão. Tendo brigadistas no local, fique tranquilo, pois eles entrarão em ação.
  • Tenha calma e siga as instruções dos brigadistas. Caminhe de forma acelerada, porém sem correr e de forma alguma, empurre alguém.
  • Se no locar tiver alarme, acione, pois pode ter pessoas em outros locais e ainda não estarem cientes do incêndio.
  • Sempre feche portas e janelas ao sair, mas não tranque-as. Ao diminuir a quantidade de oxigênio presente é possível evitar que o fogo de propague e evolua.
  • Se atente a todos ao seu redor. Caso note alguém que esteja ficando descontrolado ou nervoso, tente acalmá-lo, pois essa pessoa pode representar um grande risco nesse momento.
  • Nunca volte para pegar nada. Sua vida é muito mais importante que qualquer objeto que tenha ficado para trás.
  • Nunca use elevadores! Você correrá sério risco de ficar preso dentro do elevador.
  • Sua roupa servirá como barreira para o calor e poderá evitar desidratação. Se possível, molhe-as. Além de evitar que se queimem, ajudará a manter sua pele úmida e hidratada.
  • Sempre se dirija para o térreo e saia do local. Somente suba, no caso das chamas estarem vindo dos andares abaixo do seu.
  • Se precisar abrir alguma porta, sempre verifique a existência de fumaça, ou se a maçaneta ou a porta estão quentes. São sinais de que pode ter chamas do outro lado da porta. Abra com cautela!
  • Em locais com fumaça, coloque um pano, de preferência molhado, cobrindo o nariz. Dependendo, essa fumaça pode ser fatal. Caso o local já esteja coberto pela fumaça, se abaixe e saia do local rastejando.
  • Caso não seja possível sair do local, procure alguma sala que tenha janela. Se possível, molhe-a para que possa dificultar que as chamas se alastrem. Feche a porta do local, vede frestas com tapetes, cobertores, ou algum tecido que evitar a passagem da fumaça. E tente sinalizar para que possam identificar sua localização.

Como socorrer vítimas de incêndio?

Abaixo listamos os primeiros socorros para vítimas de incêndios:

  • Mantenha a calma e chame o Corpo de Bombeiros e ambulância telefonando para 192 ou 193;
  • Amarre um pano limpo e molhado no rosto para evitar que respire fumaça;
  • Caso haja fumaça, se mantenha agachado, próximo ao chão, que é onde tem mais oxigênio e o calor é menor;
  • Retire com segurança, a vítima do local e deite-a no chão;
  • Caso o corpo da vítima esteja em chamas, tente rolar a vítima no chão para que as chamas se apaguem;
  • Verifique os sinais vitais da vítima;
  • Dê espaço para que a vítima possa respirar;
  • Nunca ofereça líquidos.

Lembrando que é fundamental que seja oferecido a máscara de oxigênio a todas as vítimas que possam ter inalado fumaça durante o incêndio e assim, diminuir as chances de intoxicação, desmaio e até mesmo morte.

Respiração boca a boca

Caso a vítima não consiga respirar sozinha, a respiração boca a boca é o indicado:

  • Deite a vítima de barriga para cima;
  • Deixe suas roupas frouxas;
  • Estique o pescoço da vítima para trás, deixando seu queixo para cima;
  • Tente ver se existe algum objeto em sua garganta abrindo sua boca e tire com os dedos ou pinça;
  • Feche o nariz da pessoa com seus dedos;
  • Encoste sua boca na dele e jogue ar da sua boca para dentro da dele;
  • Repita esse processo 20 vezes por minuto;
  • Fique atento ao peito do acidentado com o objetivo de ver se existe alguma movimentação;
  • Quando perceber que voltou a respirar sozinho, tire sua boca da dele e deixei que respira livremente. Mas se atente a sua respiração, pode ocorrer de parar novamente de respirar e nesse caso, será necessário recomeçar o processo desde o início.

Massagem cardíaca (em adultos)

Realize uma massagem cardíaca, no caso do coração da vítima não estar batendo:

  • Coloque a vítima deitada de barriga para cima;
  • Deixe a cabeça do acidentado um pouco para trás, e deixe o queixo mais para cima;
  • Utilizando apenas a palma de sua mão, apoie as mãos abertas (uma sobre a outra) e com os seus dedos para cima;
  • Posicione suas mãos, em cima do lado do coração e mantenha seus próprios braços bem esticados;
  • Faça compressão cardíaca 30 vezes e depois jogue o ar da sua boca, dentro da boca da vítima;
  • Refaça esse procedimento ininterruptamente e verificando se o acidentado voltou a respirar;
  • Não interrompa as compressões, então se estiver cansado, solicite que outra pessoa continue o procedimento e mantenham o revezamento.

Massagem cardíaca (em crianças e bebês)

Em caso de massagem cardíaca em crianças e bebês, o procedimento é o mesmo dos adultos, porém ao invés de utilizar as mãos, utilize os dedos.

curso de bombeiro civil e caro

Curso de bombeiro civil é caro?

O investimento para se profissionalizar na carreia de Bombeiro Civil é caro? Vale a pena?

O Bombeiro é uma das profissões que mais transmite confiança a população. E por diversos motivos, é um profissional essencial em determinadas empresas ou eventos.

O Bombeiro Civil tem como função proteger patrimônios e pessoas contra algum risco de acidente, vazamento ou incêndio. Por prestar os primeiros socorros, pode salvar a vida de muitas pessoas. Além disso, tem como responsabilidade inspecionar e testar equipamentos de segurança e treinar equipes para atuarem em situações de emergência.

Esse profissional acompanha de perto qualquer possibilidade que possa gerar algum risco para o evento ou empresa que atua. Com a formulação de planos de emergência, sempre visa preservar vidas e proteger o patrimônio.

O Bombeiro Civil, diferente do militar, não segue carreira militar e atua apenas dentro dos limites para onde foi contratado.

Onde o Bombeiro Civil pode atuar?

Por lei, em alguns, eventos e estabelecimentos, devido a quantidade de pessoas, a contratação de Bombeiro Civil é obrigatória. As opções no mercado de trabalho para um Bombeiro Civil são inúmeras. Ele pode trabalhar em shoppings, agências bancárias, supermercados, eventos, empresas, lojas, hotéis e muito mais.

Mas para atuar nesse mercado de trabalho é necessário se profissionalizar, ou seja, passar por cursos profissionalizantes que sejam credenciados pelo Corpo de Bombeiros militar de cada Estado.

O curso de Bombeiro Civil

Os cursos precisam ensinar noções básicas de primeiros socorros e resgate, além de combate a incêndio e socorro às vítimas.

Após a realização do curso de bombeiro civil com aulas teóricas e práticas, o profissional terá condições de aplicar todas a técnicas aprendidas de prevenção e atuação direta. Além de estar apto a exercer sua função em empresas privadas que tanto buscam profissionais qualificados no mercado.

O curso é caro?

No mercado podemos encontrar empresas credenciadas que podem oferecer o curso de bombeiro civil. O significado de caro ou barato é muito relativo, por isso, orientamos sempre que seja feita uma pesquisa no mercado. Além de pesquisa de valores, sempre alertamos sobre a importância de se atentar às informações do curso, recomendações, qualificação dos professores, sua infraestrutura e material didático.

A possibilidade de parcelamento e bolsas de estudo parciais também existem, mas lembre-se sempre: não considere seu estudo como um custo e sim como uma grande oportunidade de aprender e atingir seus sonhos e objetivos!

 

o que faz um bombeiro civi

Quais as funções de um bombeiro civil em uma empresa?

No caso de uma emergência, qual o profissional você chamaria? Essa é uma pergunta que na grande maioria das vezes, vai ter como resposta o Bombeiro.

O motivo é simples: o Bombeiro é o profissional que está sempre pronto e presente para ajudar em momentos críticos.

E em uma empresa essa importância não é diferente. O Bombeiro Civil tem como propósito proteger pessoas e patrimônios.

E hoje em nosso Blog, mostraremos a importância da contratação de bombeiro civil terceirizado para sua empresa ou evento e quais são suas funções.

Quais as principais funções de um bombeiro civil?

Algumas empresas particulares e eventos variados são obrigados a contratar Bombeiro Civil, com o objetivo de oferecer serviços de prevenção contra incêndios e acidentes, treinamento de equipes entre outras funções.

Algumas de suas atividades:

  • Atendimento de primeiros socorros;
  • Conhecimento para lidar com vazamento de produtos químicos;
  • Treinamento de ações e conscientização de funcionários;
  • Coordenar brigada de incêndio interna;
  • Realizar salvamentos;
  • Conhecer ou até mesmo projetar plano de emergência;
  • Identificar e avaliar riscos;
  • Inspecionar equipamentos contra incêndio;
  • Prevenção a incêndios, vistoriando rotineiramente as áreas de risco do local de trabalho;
  • Conhecer e analisar toda a planta contra incêndio;
  • Elaborar relatórios com as não conformidades, apontando medidas corretivas e ações de prevenção para cada não conformidade.

Como se profissionalizar e quais são as oportunidades da profissão?

Um Bombeiro Civil precisa ter raciocínio rápido, equilíbrio emocional e empatia para ajudar pessoas nos momentos de urgência. Ter um condicionamento físico adequado também é necessário, pois, precisa ter força para carregar equipamentos pesados.

Mas além disso para atuar no mercado de trabalho é necessário que antes haja uma profissionalização, ou seja, que o candidato faça um curso profissionalizante que ofereça noções básicas de primeiros socorros e resgate, além de combate a variados tipos de incêndios e atendimento a vítimas.

O curso de bombeiro civil é realizado em módulos, com aulas práticas e teóricas com duração de no mínimo 210 horas/aula de treinamento. Porém devemos observar a legislação de cada Estado, no caso do Rio de Janeiro, em acordo com a NT 2 – 11 são 80 horas de formação. Suas avaliações também são teóricas e práticas e o candidato precisa ter um aproveitamento de 80%, no mínimo, em cada módulo.

No que diz respeito às oportunidades no mercado de trabalho, o profissional tem a opção de optar por ser um profissional autônomo, contratado ou terceirizado.  As oportunidades são variadas como trabalhar em indústrias, shoppings, condomínios, supermercados, escolas, shows e eventos em geral.

Sua jornada de trabalho deve ser 12*36 e além de seu salário, o Bombeiro Civil recebe adicional de periculosidade e também seguro de vida.

Vantagens da terceirização de bombeiro civil

As empresas encontram dificuldades no momento da busca de profissionais qualificados no mercado e ficam sem saber como preencher a demanda de vagas de bombeiro civil.

A função do Bombeiro Civil é muito importante para as empresas e obrigatória em diversos locais, por isso essa seleção merece cautela e muita atenção. E para evitar possíveis transtornos, uma excelente opção adotada por diversas empresa é a contratação de empresas terceirizadas.

A terceirização de bombeiro civil oferece muitas vantagens para o negócio. Entre eles, podemos destacar, a burocracia para a contratação e a necessidade de conhecimentos técnicos sobre a função. Com a terceirização toda a responsabilidade de recrutamento e contratação de profissionais qualificados ficam por conta da terceirizada.

Sempre reforçamos que a função Bombeiro Civil é de extrema importância para proteção do patrimônio e de pessoas, por isso só contrate empresas de terceirização de qualidade e confiança.

 

 

 

Terceirização de bombeiro civil, vale a pena?

Algumas situações de risco podem existir no nosso dia a dia, porém é possível contar com a ajuda de um profissional específico para amenizar ou até mesmo evitar essas situações. Talvez nem todos saibam dessa informação, mas em alguns ambientes ou algumas circunstâncias é obrigatória a presença de um bombeiro civil.

Você empresário ou responsável pela segurança do trabalho, já estão familiarizados com esse profissional? Então confira nosso artigo de hoje, pois, falaremos mais sobre bombeiro civil e as vantagens de sua terceirização.

É sabido que determinadas empresas, condomínios, hospitais, indústrias, hospitais precisam, por lei, contratar bombeiros civis.

A função do bombeiro civil vai além de prevenir e combater incêndios. O bombeiro civil atua em todas as situações que podem colocar a vida de pessoas em risco, como atendimentos de urgência em eventos, resgate em acidentes, primeiros socorros, treinamento das equipes e brigadas, avaliação e identificação de perigos e outros.

A contratação de um bombeiro civil por indústrias, empresas ou condomínios privados não pode ser encarada como um gasto, mas sim como um investimento. Falamos isso porque além de trabalhar para preservar a vida, esses profissionais também protegem seu patrimônio, supervisionando e verificando equipamentos. Ou seja, o bombeiro civil é essencial para evitar prejuízos maiores para sua empresa.

Esse profissional é peça-chave para a segurança de ambientes privados e com seu conhecimento diversificado, todos só ganham com sua presença.

Motivos para contratação de bombeiro civil terceirizado

Muitas empresas encontram dificuldades na contratação de profissionais qualificados e que atendam todas as exigências estabelecidas por lei, devido à pequena oferta no mercado. Por isso, uma excelente opção é a terceirização de bombeiros civis.

Outra dificuldade é que para essa contratação é necessário que você tenha conhecimentos técnicos sobre as variadas funções desse profissional. Então o ideal mesmo é que contrate uma empresa de terceirização de bombeiros civis. Essa terceirizada ficará encarregada pelo recrutamento e seleção de profissionais realmente qualificados.

Outro excelente motivo, é que com a terceirizada, o seu negócio não precisará lidar com todos aqueles detalhes burocráticos necessários nesse tipo de trabalho, e automaticamente, você terá mais tempo e energia para lidar com a função principal da sua empresa.

É claro que esperamos que emergências não aconteçam, porém é importantíssimo que estejamos preparados com medidas de segurança que protejam todos os nossos colaboradores. O bombeiro civil age nesse momento. Com suas competências ele manterá sua organização mais segura.

Então contrate agora uma terceirizada de bombeiro civil e tenha toda essa segurança de forma rápida e simples. Profissionais de qualidade à sua mão.

 

 

Qual a duração do curso de bombeiro civil?

Ser bombeiro é sonho de muitas crianças. Uma profissão que transmite credibilidade, amor, responsabilidade, caráter e por poder ajudar aos outros, desperta esse carinho entre a população e faz com que seja um sonho profissional de muita gente.

Mas para quem leva esse desejo para a vida adulta e antes de dar o primeiro passo na profissão, é necessário que busque muita informação e qualificação.

Por isso hoje em nosso BLOG tiraremos algumas dúvidas sobre a profissão e como se profissionalizar em bombeiro civil.

O que faz um bombeiro civil?

O bombeiro civil tem uma gama de funções, entre elas: proteger pessoas e patrimônios contra riscos de acidentes como vazamentos e incêndios; prestar os primeiros socorros, sempre que necessário; ser responsável por realizar inspeções e testes em equipamentos de segurança e realizar treinamentos com equipes que atuarão em situações de emergência.

Importante informar que o bombeiro civil, não segue carreira militar como o bombeiro militar e atua somente nos locais onde foi contratado. Em determinados casos no qual o bombeiro militar for acionado, o bombeiro civil é responsável por controlar a situação até o momento da chegada ou da polícia ou dos bombeiros militares.

Como se tornar um bombeiro civil?

Para se tornar um bombeiro civil é necessário que se faça um curso de formação de bombeiro profissional civil, obrigatoriamente em instituições credenciadas ao Corpo de Bombeiros estadual. Para ter a certeza se a instituição é credenciada e se os instrutores são qualificados e certificados, basta confirmar no site do Corpo de Bombeiros da região.

O curso de formação de bombeiro civil

O Curso do Bombeiro Civil visa capacitar e preparar o profissional para atuar no combate e na prevenção ao incêndio. Além disso atuar no atendimento de emergências nas empresas ou em eventos.

O profissional que completa o Curso de Bombeiro civil está apto para exercer sua função em variados locais como shoppings, hospitais, eventos, indústrias, empresas, condomínios e outros. O curso possui dois módulos, com aulas teóricas e práticas com aproximadamente 2 meses e meio.

As avaliações também são teóricas e práticas. A aprovação no curso permite atuação como bombeiro civil de nível básico. Esse nível é aquele que combate o fogo de forma direta ou indiretamente. Mas ainda tem duas outras divisões. O bombeiro conhecido como “líder” é o formado como técnico em combate e prevenção de incêndio e atua como comandante de guarnição. O outro nível é o bombeiro “mestre” que é graduado em engenharia e possui especialização em combate e prevenção de incêndio e é responsável pelo Departamento.

A presença de um bombeiro civil é obrigatória em grandes eventos onde tem um grande número de pessoas, para que se possa assegurar a prevenção de incêndios e principalmente a orientação das pessoas no caso de alguma situação de risco. Esse profissional é imprescindível para que tenhamos segurança dos patrimônios e o bem-estar de todos os presentes.

O curso de Bombeiro Civil da Consult Fire

Na Consult Fire o curso é totalmente habilitado juntamente aos órgãos competentes. Aqui você encontra uma grade curricular completa e uma excelente infraestrutura, sempre buscando oferecer a todos os nossos alunos uma capacitação especial com as melhores condições.

Nossos profissionais são amplamente qualificados, preparados e capacitados e oferecem o melhor conhecimento da área para que nossos alunos possam exercer a função com muito profissionalismo e perfeição.

Se essa é a sua profissão dos sonhos, venha para a Consult Fire. Aqui você encontra o melhor curso de formação de bombeiro civil do Rio de Janeiro.

Qual o melhor Curso de bombeiro civil?

Como sempre falamos aqui em nosso BLOG, a profissão de Bombeiro Civil tem crescido muito e sido muito procurada por pessoas que buscam uma carreira com oportunidades no mercado de trabalho.

O Bombeiro Civil é aquele profissional contratado por empresas privadas ou até mesmo públicas, ou por empresas terceirizadas especializadas na prestação de serviços de combate e prevenção de incêndios.

O Bombeiro Civil exerce atividades importantes, que vão muito além de fazer o atendimento a ocorrências de incêndio. Na verdade, podemos afirmar que a missão desse profissional é salvar vidas, independente da situação.

Com atuação descrita pela ABNT NBR 14608:2007 como um profissional de uma empresa, tem como atividades básicas ações de prevenção como:

  • Ter conhecimento do plano de emergência contra incêndio do local;
  • Identificação e medição dos riscos existentes;
  • Responsabilidade de fazer inspeção nos equipamentos de combate à incêndio regularmente;
  • Inspeção regular de rotas de fuga e sinalização;
  • Exercícios simulados;
  • Registro de suas atividades diárias, relatando as irregularidades encontradas, juntamente com suas propostas e medidas de correção adequadas;
  • Apresentação, quando necessário, das sugestões de melhorias nas condições atuais de segurança;
  • Participação nas atividades de avaliação e liberação de atividades de riscos que sejam compatíveis a sua formação.

Se você identificou que ser bombeiro civil é sua vocação, precisa fazer o melhor curso de bombeiro civil do Rio de Janeiro. Esse curso de bombeiro civil vai abrir portas para quem deseja atuar nessa área.

O curso de Bombeiro Civil

O Curso de bombeiro civil tem como objetivo preparar e capacitar esse profissional para atuar na prevenção e combate a incêndio. Além disso, atuar no atendimento de emergência de empresas, eventos ou estabelecimentos.

O Curso possui etapas teórica e prática, onde o aluno terá acesso aos conhecimentos necessários à sua profissão. Com as aulas práticas o aluno será colocado em simulações de situações reais de emergência.

O Curso da Consult Fire

Na Consult Fire, o Curso de Bombeiro Civil é totalmente habilitado juntamente aos órgãos competentes. A Consult Fire possui a melhor grade curricular, além de uma infraestrutura diferenciada do mercado, sempre buscando proporcionar aos seus alunos uma capacitação adequada sob excelentes condições.

Com professores altamente qualificados e capacitados, a Consult Fire oferece a seus alunos todo o conhecimento exigido para exercer a função com perfeição e excelência.

E você? O que está esperando para começar seu curso de bombeiro civil na Consul Fire? Venha agora fazer parte dessa equipe de profissionais que só cresce no país.

Entre em contato com nossos especialistas através do link www.consultfire.com.br ou pelos telefones (21) 3577-2489 / (21) 2239-3207, ou pelo WhatsApp (21) 98141-9381.

Não perca mais tempo! Venha para a Consult Fire!

Conheça esse profissional e as formas possíveis de atuação no mercado de trabalho

Quando pensamos em bombeiro, a primeira imagem que vem em nossas mentes é a de um profissional apagando incêndios, não é mesmo?

E para esclarecer melhor essa incrível profissão, hoje em nosso BLOG explicaremos quais as funções, qual a importância de um bombeiro civil nas empresas e eventos e como se profissionalizar.

Alguns podem desconhecer, mas existem 3 tipos de bombeiro: bombeiro militar, bombeiro civil e bombeiro voluntário.

  • Bombeiro militar – profissional com ensino médio completo, concursado e que atua no combate a incêndios e em salvamentos complexos.
  • Bombeiro civil – Além de outras atividades, atua na prevenção de incêndios e é muito importante para orientação em momentos de fuga em empresas, shoppings e casas de eventos.
  • Bombeiro voluntário – possui atribuições iguais a de um bombeiro civil, porém atua como voluntário em ONGs e não possui remuneração.

Quais as diferenças entre bombeiro militar e civil?

O bombeiro civil não segue uma carreira militar. Normalmente atua em âmbito particular, o que não impede que seja contratado pelo Governo para trabalhar em conjunto com os bombeiros militares. Podem prestar serviço para empresas privadas, em determinados eventos, e precisam usar vestimentas diferenciadas dos militares.Já o bombeiro militar trabalha sob a administração do Estado, é servidor público e atua como força auxiliar ao exército.

Bombeiro civil

O  profissional bombeiro civil protege patrimônios e pessoas contra possíveis incêndios, vazamentos e acidentes. Também é responsável pela realização de testes e inspeção em equipamentos de segurança e pelo treinamento de todas as equipes e brigadas atuantes em emergências.

Profissional da linha de frente, que sempre visa contribuir para a segurança de todos que fazem parte do ambiente que atua. Sua atuação pode ser prestando os primeiros socorros e pode assumir a função de responsável por controlar a situação de emergência até a chegada dos bombeiros, força militar ou policial.

Por todas essas atuações, o bombeiro civil é indispensável em empresas privadas, oferecendo um trabalho de prevenção e controle de situações de risco. O bombeiro civil é um profissional fundamental para a segurança dos que convivem em determinado espaço que seja resguardado por ele.

Principais atribuições de um bombeiro civil

Podemos afirmar que a primeira atribuição de um bombeiro civil é assumir o controle de situações de emergência na empresa. Mas seu papel vai muito além da prevenção e do combate ao incêndio, ele é o profissional que está presente para auxiliar em situações de risco, como resgates.

O bombeiro civil possui uma lista de atividades dentro de uma organização, tais como:

  • Realiza treinamentos para conscientização de equipes;
  • Presta os primeiros socorros as vítimas;
  • Tem conhecimento do cuidado em situações de vazamento de produtos químicos;
  • Coordena os esforços da brigada de incêndio;
  • Precisa conhecer o plano de emergência contra incêndio da empresa;
  • Avalia riscos e identifica os perigos;
  • Inspeciona todos os equipamentos de combate a Incêndio;
  • Mantém rotas de fuga sinalizadas e liberadas;
  • Deve registrar e relatar suas atividades, irregularidades encontradas e suas medidas de execução.

A prática de salvamento é sua principal atividade, mas tão importante quanto, é a conscientização de todos os colaboradores da empresa sobre comportamento seguro no ambiente de trabalho. Com esse objetivo alcançado, é possível evitar exposição de colaboradores a situações de risco e todos saberão como agir em caso de necessidade.

O bombeiro civil tem uma atuação de extrema importância na empresa, pois atuando na prevenção e no combate de princípios de incêndios, minimiza perdas e danos.

Bombeiro civil e os brigadistas

Muitos confundem bombeiro civil com brigadistas. A brigada de incêndio é um grupo de pessoas indicadas ou voluntariadas que trabalham em setores diversos da empresa. Os brigadistas passam por treinamento de capacitação para prevenção de riscos com vistorias e em um momento de emergência atuará no auxílio da retirada de pessoas do local.

Quais empresas precisam contratar um bombeiro civil?

O bombeiro civil pode atuar em variados locais, como condomínios residenciais, empresas, hotéis, indústrias, faculdades, shoppings, lojas e agências bancárias. Em caso de trabalhos temporários, pode atuar em eventos que exijam a presença de bombeiro civil para que se obtenha o alvará, tais como eventos esportivos, shows, convenções, seminários e outros.

Em geral, sua contratação segue padrões de cada estado, mas o habitual é que sejam levados em consideração todos os fatores de risco. Quanto maior a edificação ou evento, maior a possibilidade de algum risco e consequentemente a necessidade de socorristas aumenta.

A empresa precisa consultar os parâmetros estabelecidos por seu estado, para que possa respeitar as orientações e assim, contratar o número correto de profissionais para o local.

Conforme a legislação, cada estado tem autonomia na determinação de regras com relação à contratação de bombeiros civis. Em alguns casos pode ser pelo ramo de atuação como no caso de empresas que trabalham com fabricação ou mesmo comercialização de produtos químicos. Ou também pode ser pelo número de colaboradores da empresa, ou seja, quanto maior o número de funcionários, maior o número de bombeiros civis.

Normalmente, os estados seguem as recomendações que constam na norma da ABNT NBR 14608 no anexo A, que descreve a obrigatoriedade de bombeiros civis em locais de grande circulação de pessoas.

Como me tornar um bombeiro civil?

Para ingressar nessa incrível profissão, se faz necessário ser aprovado no Curso de Formação de Bombeiros Civis.

Curso de Bombeiro Civil tem como objetivo capacitar profissionais para atuar em momentos de emergência com procedimentos adequados, na prevenção a incêndio e também, no plano e ação direta de abandono da área, sempre visando o cuidado e a preservação de vidas em primeiro lugar.

No curso o aluno aprenderá sobre:

  • Atividades da profissão
  • Análise de risco
  • Como prevenir e combater incêndios
  • Primeiros socorros
  • Produtos químicos e inflamáveis
  • Uso de EPR’s e EPI’s.

Os interessados no curso precisam:

  • Ter 18 anos de idade ou mais;
  • Certificado de reservista
  • Estar em dia com suas obrigações eleitorais;
  • Ter cadastro de pessoa física;
  • Ser brasileiro ou no caso de estrangeiro, estar em situação regular no país;
  • Ter concluído, no mínimo, o 5º ano do EF;
  • Apresentar atestado médico.

Importante ressaltar que este atestado precisa comprovar que o candidato está apto para as atividades práticas do curso e também, precisa ser emitido por um profissional de Medicina do Trabalho ou clínica médica particular.

Após sua formação, o profissional, anualmente, precisa passar por um curso de reciclagem, de acordo com instruções da NBR 14.608 e demais legislações dos estados e municípios.

Porém devemos observar a legislação de cada Estado, no caso do Rio de Janeiro, em acordo com a NT 2 11 são 80 horas de formação.

O bombeiro civil e o mercado de trabalho

Após sua formação, o bombeiro civil tem algumas opções de forma de atuação, tais como:

  • Empregado – sendo contratado diretamente por empresas que precisem desse profissional;
  • Terceirizado – atuando em empresas prestadoras de serviço na área de segurança patrimonial (forma mais comum no mercado)
  • Autônomo – pode optar por trabalhar por conta própria em eventos como festas, casas noturnas e etc.

A importância de ser um profissional qualificado

Um bombeiro civil, após ser sido aprovado no curso de qualificação, está preparado para atuar diretamente na prevenção de incêndios e com primeiros socorros.

Como citamos anteriormente, esse profissional não atua como um bombeiro militar e por isso, no caso de incêndio, se faz necessário que o corpo de bombeiros militar seja chamado para atuar no combate direto ao incêndio. Mas o bombeiro civil é uma peça fundamental para atuar em conjunto com o bombeiro militar.

Conforme a legislação, a profissão possui um plano de carreira, ou seja, quanto mais qualificado o profissional, maiores as opções de atuação no mercado de trabalho e, consequentemente, maiores salários.

As oportunidades de crescimento na carreira existem, mas estão relacionadas diretamente ao seu empenho na busca por qualificação e especialização.

Qual o salário de um bombeiro civil?

De acordo com informações tiradas do site Catho, a média salarial de um bombeiro civil é de R$ 1.879,13.

Esse valor é uma média, pois, pode variar de estado para estado e também do nível de capacitação do profissional. Além do salário, o profissional recebe um acréscimo de 30% devido periculosidade.

A jornada de trabalho de um bombeiro civil é 12×36, ou seja, 12 horas trabalhadas por 36 horas de descanso. Computando no total 36 horas semanais.

Nos casos de contratação temporária, a remuneração e carga horária variam de acordo com o trabalho contratado.

Qual a importância de contratar um bombeiro civil para sua empresa?

A empresa deve contratar um bombeiro civil para seguir toda a legislação, mas não somente por isso. O bombeiro civil oferece muitos outros benefícios à empresa, tais como:

  • Disponibilidade – o bombeiro civil está acostumado a trabalhar em turnos longos e se sente confortável com plantões, pois em seu treinamento aprende a se manter sempre alerta e vigilante;
  • Profissionalismo – o bombeiro civil tem orgulho de sua profissão e executam suas tarefas com empolgação, alegria e eficiência;
  • Excelente sob pressão – é um profissional altamente treinado para manter a calma em momentos de desespero, o que o torna muito valioso;
  • Eficiência – tem o papel de evitar desastres e trabalha para garantir a segurança de patrimônios e pessoas, por isso, a eficiência é sua principal característica.

Como terceirizar a contratação de um bombeiro civil?

Empresas que precisam por lei, contratar bombeiro civil podem encontrar um pouco de dificuldade devido à pouca oferta de profissionais qualificados e disponíveis no mercado. E para evitar esse tempo mais longo de contratação e facilitar a gestão, uma excelente opção é terceirizar da mão de obra.

Através de uma empresa terceirizada, você pode contratar de forma simples e rápida um bombeiro civil. Afinal, com a terceirização, toda a parte burocrática fica nas mãos da terceirizada e você pode contar com profissionais qualificados.

Gostou das informações desse artigo? Você já tinha conhecimento desse assunto? Deixe sua avaliação em nosso post!

• NBR 10897 – Proteção contra Incêndio por Chuveiro Automático;
• NBR 10898 – Sistemas de Iluminação de Emergência;
• NBR 11742 – Porta Corta-fogo para Saída de Emergência;
• NBR 12615 – Sistema de Combate a Incêndio por Espuma.
• NBR 12692 – Inspeção, Manutenção e Recarga em Extintores de Incêndio;
• NBR 12693 – Sistemas de Proteção por Extintores de Incêndio;
• NBR 13434: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico – Formas, Dimensões e cores;
• NBR 13435: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico;
• NBR 13437: Símbolos Gráficos para Sinalização contra Incêndio e Pânico;
• NBR 13523 – Instalações Prediais de Gás Liquefeito de Petróleo;
• NBR 13714: Instalações Hidráulicas contra Incêndio, sob comando, por Hidrantes e Mangotinhos;
• NBR 13932- Instalações Internas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) – Projeto e Execução;
• NBR 14039 – Instalações Elétricas de Alta Tensão
• NBR 14276: Programa de brigada de incêndio;
• NBR 14349: União para mangueira de incêndio – Requisitos e métodos de ensaio
• NBR 5410 – Sistema Elétrico.
• NBR 5419 – Sistema de Proteção Contra Descangas Atmosférias (Pára-raios.)
• NBR 9077 – Saídas de Emergência em Edificações;
• NBR 9441 – Sistemas de Detecção e Alarme de Incêndio;
• NR 23, da Portaria 3214 do Ministério do Trabalho: Proteção Contra Incêndio para Locais de Trabalho;

Legislação de Segurança Contra Incêndio Estado do Rio de Janeiro – RJ

DECRETO Nº 897, DE 21 DE SETEMBRO DE 1976
REGULAMENTA o Decreto-lei no 247, de 21-7- 75, que dispõe sobre segurança contra incêndio e pânico. DECRETA:

CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO
DECRETO Nº 35.671 DE 09 DE JUNHO DE 2004.
DISPÕE SOBRE A SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO
NAS EDIFICAÇÕES CONSTRUIDAS ANTERIORMENTE À VIGÊNCIA DO DECRETO Nº 897, DE 21 DE SETEMBRO DE 1976 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS

DECRETO-LEI Nº 247, DE 21 DE JULHO DE 1975
Dispõe sobre a segurança contra incêndio e pânico. Art. 1º – Compete ao Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, o estudo, o planejamento, a fiscalização e a execução das normas que disciplinam a segurança das pessoas e dos seus bens, contra incêndio e pânico em todo o Estado do Rio de Janeiro, na forma do disposto neste Decreto-Lei e em sua regulamentação…

LEI N° 938, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1985
Dispõe sobre providências que garantam a segurança dos assistentes de espetáculos públicos e dá outras providências.

LEI N° 1.535, DE 26 DE SETEMBRO DE 1 989
Dispõe sobre a obrigatoriedade de medidas que orientem os freqüentadores de recintos fechados no caso de acidentes de porte, explosões, incêndio ou pânico no Estado do Rio de Janeiro, estabelece sanções e dá outras providências.

Lei Nº 1866, de 08 de Outubro de 1991.
Proíbe o comércio de fogos de artifícios e artefatos pirotécnicos, e dá outras providências.

PORTARIA CBMERJ N° 383, 10 DE MARÇO DE 2005.

REGULAMENTA DISPOSITIVOS DA RESOLUÇÃO SEDEC Nº 279, DE 11 DE JANEIRO DE 2005, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Art. 2º – A inscrição dos candidatos a Bombeiro Profissional Civil (BPC) será realizada mediante…

RESOLUÇÃO Nº 136, DE 30 DE SETEMBRO DE 1993

Art. 1º – O preenchimento do Documento de Arrecadação de Emolumentos, por serviços prestados pelo Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, a partir de 02 de janeiro de 1994, passará a conter no seu verso, as instruções para preenchimento contidas no anexo a esta Resolução…

RESOLUÇÃO SEDEC N° 279, DE 11 DE JANEIRO DE 2005.

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO E A HABILITAÇÃO DO BOMBEIRO PROFISSIONAL CIVIL, O DIMENSIONAMENTO DE BRIGADAS DE INCÊNDIO E ESTABELECE EXIGÊNCIAS COMPLEMENTARES PARA AS EDIFICAÇÕES LICENCIADAS OU CONSTRUÍDAS EM DATA ANTERIOR À VIGÊNCIA DO

DECRETO N° 897, DE 21 DE SETEMBRO DE 1976, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

RESOLUÇÃO Nº 109, DE 21 DE JANEIRO DE 1993

Art. 1º – Ficam aprovadas as Normas Técnicas nº EMG BM/7 001 e 002/93, que definem a classificação quanto aos riscos de incêndio.

RESOLUÇÃO Nº 111, DE 09 DE FEVEREIRO DE 1993.

Define o órgão próprio do Corpo de Bombeiros do diretamente afetas as atribuições do controle e fiscalização das casas de diversões, estabelece sanções e dá outras providências.

RESOLUÇÃO Nº 125, DE 29 DE JUNHO DE 1993

Art. 1º – Fica aprovada a Norma Técnica nº EMG BM/7 006/93, que fixa os critérios e parâmetros a serem observados na avaliação dos riscos de transmissão do fogo, em edificações distintas…

RESOLUÇÃO Nº 135, DE 16 DE SETEMBRO DE 1993

Art. 1º – Somente a Diretoria de Serviços Técnicos (DST) emitirá o Laudo de Exigências para os pontos de venda ou depósitos de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), nos termos dos artigos 131 e 137 do COSCIP.

RESOLUÇÃO Nº 148, DE 25 DE MAIO DE 1994
Define normas de procedimento na análise dos projetos de edificações com cobertura do tipo "duplex", construídas ou licenciadas posteriormente à vigência do Decreto nº 897/76- Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico (COSCIP).

RESOLUÇÃO SEDEC Nº 180, DE 16 DE MARÇO DE 1999
Aprova a Utilização das Tubulações de Cobre nas Instalações preventivas e dá outras providências.

RESOLUÇÃO SEDEC Nº 278, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2004.
DÁ NOVA REDAÇÃO A RESOLUÇÃO SEDEC Nº 112,DE 09 DE FEVEREIRO DE 1993. “Art. 1º – As atividades de coordenação, controle, fiscalização e vistoria das casas de diversões, transferidas para esta Secretaria pelo Decreto nº 16.695, de 12 de julho de 1991, serão exercidas pela Diretoria Geral de Diversões Públicas do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (DGDP/CBMERJ).

RESOLUÇÃO SEDEC N° 284, DE 25 DE ABRIL DE 2005.
INSTITUI NOVO MODELO DE DOCUMENTO DE ARRECADAÇÃO DE EMOLUMENTOS (DAEM) DO CBMERJ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

http://www.cbmerj.rj.gov.br/para-o-cidadao/regularizacao

 

A Consult Fire é uma empresa que atua no ramo de prevenção e combate a incêndio e prestação de serviços de consultoria de incêndio, manutenção de equipamentos de combate contra incêndio, terceirização de bombeiro civil para empresas e eventos, elaboração de projeto de incêndio e brigada voluntária de incêndio.

Solicite Já Seu Orçamento! Clique Aqui.

Todo empreendimento, independente das variantes de negócios, atividades, ramo e ou serviços, deve possuir equipamentos de Combate a Incêndio, visando a segurança do ambiente e principalmente dos usuários.
Trabalhamos com venda, fornecimento, manutenção de equipamentos de combate contra incêndio, (Recarga e teste Hidrostático), elaboração de mapeamento preventivo, entre outros. Ressaltando sempre que a execução destes serviços são exigências legais do CBMERJ (Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro), cabendo às empresas executarem esta ação evitando possíveis ações (notificações, auto infrações e embargos).
Como se sabe os extintores de incêndio tem a finalidade de controlar pequenos focos de incêndio antes que estes atinjam grandes proporções e perda de controle, impactando em perdas significativas de bens, materiais, equipamentos e, principalmente, vida humana.
Os extintores de incêndio, no entanto, precisam de manutenção regular a fim de que estejam sempre prontos para o uso imediato.
Realizamos manutenção, venda e instalação dos seguintes materiais:
Extintores de incêndio;
Mangueiras de Incêndio;

Caixas de incêndio;
Sprinklers e Hidrantes;
Tubulação Hidráulica de incêndio.
Nossa missão é promover um ambiente de trabalho seguro aos nossos clientes.
Solicite um Demonstrativo dos custos e uma Proposta Comercial para este serviço e veja os diferencias que oferecemos.
Não hesite em nos contratar para prestar este serviço nas condições e exigências legais cabíveis ao tema. Nossa visão é o desenvolvimento seguro e coeso de nossos clientes focando sempre em seus negócios e atividades principais.

Acesse :​

Você tem alguma dúvida ou precisa de nossos serviços?

Fale conosco!
Olá! Como podemos ajudar?